Responsabilidade social

Não é fácil lidar com a crise, com o desemprego, com a falta de esperança. Muito menos com o retrocesso mas, infelizmente, está é a realidade dos nossos dias. Estudos da Fundação Getulio Vargas mostram que muita gente que teve ascensão social, graças à onda de crescimento mundial que vigorou até meados do ano passado, já está de volta à sua classe anterior.

É isso mesmo que você leu: milhares de trabalhadores e suas famílias, que haviam passado da classe C para a B, voltaram às condições de antes. Não é para menos: o corte de pessoal na indústria, de 4,2%, em fevereiro último, foi o maior dos últimos oito anos. No primeiro trimestre, o desembolso com seguro-desemprego subiu 34%.

E pensar que o presidente Lula disse que a crise, em vez de tsunami, era uma marolinha! Esta avaliação irresponsável do presidente Lula prejudicou, e muito, o país. E quem diz isto não é a oposição não. Quem diz é o pesquisador Marcelo Néri, coordenador do Centro de Ciências Sociais da Fundação Getulio Vargas. Segundo ele, a citação à marolinha fez com que fosse relegada a luta contra a recessão.

Nós, do Democratas, avisamos que o presidente estava se omitindo e relação à crise e que o custo seria muito elevado para a população. O presidente Lula e os ministros, porém, se fizeram de surdos. É triste que as coisas tenham acontecido assim. Na verdade, é uma verdadeira lástima saber que as coisas poderiam ter sido muito diferentes do que são.

Não podemos, no entanto, ficar desanimados com os reiterados erros deste governo. Vamos centrar nossas esperanças no futuro. Logo ali adiante nós vamos mudar tudo isso. E nosso maior compromisso será agir com responsabilidade política para evitar, de todas as maneiras, que escasseiam os recursos para responder aos casos de emergência social que estão à nossa porta.

É isso, um forte abraço,

 

Democratas quer ouvir Mantega e ex-presidente do BB

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, e o ex-presidente do Banco do Brasil Antônio Francisco de Lima vão ter que dar explicações sobre o real motivo da mudança de comando da instituição financeira. Os dois foram convidados a participar de audiência pública na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle, após aprovação de requerimento do líder do Democratas na Câmara, deputado Ronaldo Caiado (GO). O líder afirmou que a justificativa de incompatibilidade com as políticas do governo para demitir Antônio Francisco "não cola". "É preciso identificar se o Banco do Brasil adquiriu instituições financeiras com baixa qualidade patrimonial, na esteira da MP 443, de 2008"", explicou. Caiado disse ainda que preocupa o fato do governo substituir dirigentes de forma casuística, sem fundamentos econômicos e sociais. "Foi uma ação política, que diminuiu o valor das ações do Banco do Brasil e espalhou insegurança no cenário econômico brasileiro", finalizou.

 

 

Kátia Abreu pede intervenção no Pará contra MST

A senadora e presidente da Confederação Nacional de Agricultura (CNA), Kátia Abreu (TO) levou à bancada do DEM na Câmara uma avaliação sobre a MP 458, que dispõe sobre a regularização fundiária das ocupações incidentes em terras situadas em áreas da União e no âmbito da Amazônia legal. A senadora afirmou que a situação grave no estado do Pará só chegou neste nível em função do desrespeito e falta de cumprimento da reintegração de posse determinada pela Justiça. Kátia Abreu informou que 90% das terras da região norte não estão regularizadas e que 111 reintegrações ainda não foram cumpridas. "A situação se agrava porque os movimentos desordeiros sentem um consentimento silencioso do governo do Pará que não cumpre as determinações judiciais". Kátia informou que protocolou na Procuradoria Geral da República pedido de intervenção federal no Pará para que sejam cumpridos 111 pedidos de reintegração de posse de propriedades rurais invadidas pelo MST.

Saiba mais

 

DEM: apoio ao Presidente do STF

Em nota, a Comissão Executiva Nacional do Democratas manifestou seu apoio, confiança e respeito ao ministro Gilmar Mendes que, no exercício da presidência do Supremo Tribunal Federal (STF), cumpre com rigor e responsabilidade institucional o papel de guardião da Constituição e do Estado de Direito. De forma competente e objetiva, o presidente do STF dedica-se à atualização e à modernização da democracia brasileira, tarefa de grande dificuldade, que exige enorme esforço. A despeito dos obstáculos, o ministro tem sido exemplo de homem público que age com correção e profunda consciência institucional. O comando do Democratas lamenta que o presidente do STF, a mais elevada corte do Poder Judiciário, tenha sido vítima de agressões e expressões insultuosas. A crítica faz parte da democracia que soubemos construir, mas pontos de vista divergentes devem ser expostos em clima de respeito e moderação. Só assim, vamos avançar no sentido da construção de um ambiente nacional civilizado e amigável, em compasso com a nossa gente, com os nossos costumes e nossos valores.

 

 

Rosalba quer pressa para compensação aos municípios

O fato de o governo federal ainda não ter apresentado ao Congresso o projeto de lei que destina R$ 1 bilhão às prefeituras do país foi considerado "um absurdo" pela senadora Rosalba Ciarlini (RN). Anunciada no último dia 13, a medida visa compensar a queda nos repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), provocada pela redução de impostos de produtos. "Sabemos que isso é importante para reduzir preços e dar condições para que a indústria mantenha o nível de emprego, mas não se está pensando nas prefeituras. Algumas não têm como honrar o pagamento de pessoal", disse. A senadora lembrou em plenário que o projeto ainda terá de passar por votações na Câmara e no Senado. Também disse que, com o anúncio feito pelo governo, a população "cobra dos prefeitos, pensando que o dinheiro chegou". Rosalba defendeu ainda a suspensão, por 120 dias, da cobrança das dívidas das prefeituras com a Previdência Social. Segundo ela, isso representaria "o oxigênio de que os municípios precisam para se reorganizar".

 

 

Municípios: prioridade do Democratas

O presidente do Democratas de Pernambuco, Mendonça Filho, começou ontem a visita a seis municípios do Agreste pernambucano – Caruaru, Santa Cruz do Capibaribe, Toritama, Taquaritinga do Norte, Jataúba e Brejo da Madre de Deus. O objetivo da caravana democrata é divulgar aos prefeitos o projeto do senador Marco Maciel (PE) que autoriza a criação do Fundo de Assistência Financeira Emergencial aos Municípios (Fafem). Com a proposta, a Oposição pretende garantir a compensação das perdas de receita sofrida pelas prefeituras em relação ao que recebiam pelo menos até 2008. Com a queda da arrecadação com IPI, ICMS e Imposto de Renda, os repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) para algumas prefeituras estão perto de zero. "Federação rima com descentralização, e não podemos deixar de ter presente a primeira instância da Federação, que é o município, onde nasce a vida e onde mora a população brasileira”, justifica Maciel. O senador sugere que sejam usados recursos do Fundo Soberano, criado ano passado para custear ações anticíclicas a fim de amenizar os efeitos da crise sobre os municípios.

 

Democratas inicia série de encontros em Mato Grosso

O projeto do DEM para as próximas eleições será o ponto principal do encontro regional da legenda marcado para hoje. Representantes de 17 municípios de reúnem em atos políticos organizados nas cidades de Arenápolis e Tangará da Serra. O senador Jayme Campos, principal aposta da sigla para disputar o governo do Estado, lidera os debates. De acordo com o presidente estadual da legenda, Oscar Ribeiro, também participam dos encontros o senador Gilberto Goellner e os parlamentares da Assembléia Legislativa. O foco principal dos atos é o de ampliar a proposta democrata de construir uma candidatura própria. O evento teve inícou às 9h, em Arenápolis. Depois a cúpula do DEM se dirige para Tangará da Serra. O encontro na cidade está marcado para as 15h, num evento que deverá contar com a participação de representantes democratas de sete municípios circunvizinhos. Segundo o dirigente partidário, nos encontros também serão avaliados os planos do DEM para 2010 em relação ao desenvolvimento do Estado. A legenda mantém estratégia que visa debater com as bases a costura de um plano de ação para Mato Grosso. As propostas, segundo Ribeiro, poderão integrar o projeto democrata de desenvolvimento do Estado.

 

 

Leitura Dinâmica

Precatórios e urgências sociais - Gilberto Kassab, Gazeta Mercantil

Para andar a reforma política - Marco Maciel, Folha de S. Paulo

Mais Oposição, menos impostos - Rodrigo Maia, Diário de Petrópolis

Depois da crise! - Cesar Maia, Folha de S. Paulo

 

« Voltar para o índice

Para retirar seu e-mail da lista clique aqui.

Você recebeu este e-mail porque foi registrado em http://www.democratasinforma.org.br para receber o boletim informativo do DEMOCRATAS.
Se esta newsletter for bloqueada, adicione contato@democratasinforma.org.br aos seus contatos. Vejas as edições anteriores.
Envie este boletim para um amigo. Filie-se ao partido.

© 2008-2017, DEMOCRATAS. Todos os direitos reservados.
#