Brasil: 1,9 milhão de desempregados

Prezada amiga filiada,

Prezado amigo filiado,

 

Fico muito preocupado quando ouço a palavra desemprego porque sei avaliar o impacto da falta de ocupação para um pai de família. Quem conhece a vida real, sabe que o desemprego é um drama que desagrega a família e que pode, inclusive, gerar doenças graves, como o alcoolismo, a depressão e a falta de vontade de viver.

Desemprego não deve, portanto, ser tratado como um dado estatístico qualquer. Precisamos ter um mínimo de consideração com as pessoas ao avaliar este tipo de índice. E só dá para comemorar alguma coisa quando formos capazes de acabar com a desocupação e garantir o pleno emprego, principalmente para abrir as portas do mercado de trabalho para nossos jovens.

Neste mês, o desemprego no Brasil foi de 8,1%, segundo o IBGE. A população desocupada cresceu 7,8% frente a agosto do ano passado. Trata-se de um número elevadíssimo, uma vez que representa 1,9 milhão de pessoas que não estão conseguindo vaga no mercado de trabalho.

Todo mundo sonha em ter um trabalho digno, que garanta recompensas. Não é certo, portanto, considerar que um país vai bem quando aproximadamente dois milhões de pessoas não conseguem encontrar trabalho. Ao contrário do que diz a propaganda do governo, o país está mal. E o que dá mais tristeza é saber que a realidade poderia ser muito diferente.

No Distrito Federal, por exemplo, onde o governador é José Roberto Arruda, do Democratas, a geração de empregos está garantida com a realização de quase duas mil obras. Resultado: o desemprego no Distrito Federal é o menor do país.

É o Democratas mostrando que não promete a mudança, mas que faz a mudança.

É isso, um forte abraço e até semana que vem,

 

Democratas em defesa dos municípios vai obstruir votações

O Democratas decidiu obstruir a pauta do Congresso para apressar a votação do projeto de suplementação orçamentária dos municípios. O objetivo é votar, em regime de urgência, o projeto que destina R$ 1 bilhão às prefeituras para salvá-las da inadimplência. Os municípios brasileiros tiveram perda de 23% no repasse da parcela do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e deixaram de receber, nos sete primeiros meses deste ano, mais de R$ 40 milhões devido à queda na arrecadação dos impostos em razão da crise na economia. "Muitos prefeitos não têm como pagar a folha de pessoal e a base do governo se negou a votar essa ajuda aos municípios", disse o líder do DEM no Senado, José Agripino. Na Câmara, o líder Caiado ressaltou que o número de prefeituras inadimplentes cresce mais a cada dia. "São centenas de prefeituras fechadas no Brasil. O quadro é caótico. Existe um desespero total. Os municípios precisam dessa resposta do Congresso", afirmou.

 

Caiado contesta Casa Civil sobre circuito interno de segurança

O líder do DEM, Ronaldo Caiado questionou nesta terça-feira a resposta da Casa Civil entregue aos deputados informando que o Palácio do Planalto não tem como fornecer cópias das gravações dos circuitos interno e externo de segurança porque as imagens são descartas após 30 dias. A oposição teve acesso a um relatório informal elaborado por um técnico do governo que mostra que o equipamento utilizado para monitorar as entradas e saídas do Palácio é de última geração e tem capacidade para guardar as imagens por mais de um ano e ainda é capaz de conferir a partir da captação da placa do carro a identificação do proprietário do veiculo. O objetivo da iniciativa era verificar se a ex-secretária da Receita Lina Vieira esteve, ou não, com a ministra Dilma Rousseff no final do ano passado. Caiado disse que não descarta a possibilidade de abertura de uma CPI para investigar as ingerências da Casa Civil sobre a Receita Federal. "Vamos até o final para saber quais os motivos para a Casa Civil ter respondido com informações incorretas".

 

Democratas vai pedir mandato de quem deixar o partido

Na reta final de filiações partidárias, onde o troca-troca de legendas tem agitado a política, o presidente nacional do Democratas, deputado Rodrigo Maia (RJ), reafirmou que o partido vai pedir, em todo o País, o mandato dos parlamentares que se desligarem do partido antes do dia 3 de outubro, prazo limite para as novas filiações visando a campanha de 2010. A decisão da Executiva Nacional do Democratas foi anunciada por Rodrigo Maia durante o encontro promovido pelo partido, no Recife, para a capacitação dos pré-candidatos a deputado estadual e federal. "Nós que votamos em favor da fidelidade partidária não podemos ter outra posição que não seja reivindicar esses mandatos. Não se trata de nada pessoal contra quem quer que seja, apenas decidimos pela uniformidade nesse direcionamento para o país inteiro", disse Maia. A defesa de fidelidade partidária, segundo ele, foi um dos maiores avanços na legislação eleitoral nos últimos anos. "A Lei é clara. Se um deputado deixa o partido, perde o mandato. Se o partido não for atrás do mandato, o Ministério Público deve ir", afirmou, sendo muito aplaudido pelos pré-candidatos democratas. O presidente estadual do Democratas, Mendonça Filho, reforçou o discurso. "Quem quiser ficar no Democratas vai ter de seguir as diretrizes, afinal nosso partido tem comando único e homogeneidade", afirmou.

 

Embaixada virou comitê eleitoral para Zelaya, critica Demótenes

O senador Demóstenes Torres (GO) criticou o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, por, segundo ele, autorizar a transformação da embaixada brasileira em Tegucigalpa em "comitê eleitoral pró-retorno de Manuel Zelaya à Presidência de Honduras". O senador disse que o chanceler convenceu o presidente Lula a usar a Assembleia Geral da ONU, iniciada ontem, para pedir a volta de Zelaya com o argumento de que "o tempo e o espaço não aceitam mais ditaduras", embora o presidente defenda "a mais duradoura ditadura das Américas, a de Cuba". "Ou seja, Zelaya tem de voltar ao poder porque instalou-se um regime de exceção em Honduras. E o presidente Barack Obama está errado em manter o embargo a Cuba porque os irmãos Castro são estereótipos de democracia", ironizou.

 

Juventude Democratas se prepara para II Encontro Nacional

Anote aí. A Juventude Democratas já está se preparando para o próximo Encontro Nacional que vai ocorrer do dia 30 de outubro a 2 de novembro, em Blumenau, Santa Catarina. Entre os vários palestrantes, estão nomes de peso. Marcelo Tas, o comandante do CQC, estará lá para falar de internet x jovem x twitter x política. Mário Rosa, o autor de A Era do Escândalo, falará sobre imagem. Tem mais: Alberto Almeida (autor de A Cabeça do Brasileiro), o líder estudantil venezuelano Yon Gorcotchea, cientistas sociais e as grandes lideranças do Democratas. Na organização geral, está a moçada de Santa Catarina, que há mais de seis meses cuida de cada detalhe para que tudo corra perfeitamente bem. O foco principal do encontro será debater em exaustão a política jovem no Brasil. Internet, a imagem dos políticos, a militância de oposição são alguns dos temas que vão rolar. Para mais informações, visite o Site da juventude.

 

Leitura Dinâmica

Muito bem, vereadores - Rodrigo Maia, Diário de Petrópolis

Brasília, 50 anos - Cesar Maia, Folha de S. Paulo

Itaipu e o interesse dos brasileiros - Deputado Eduardo Sciarra

 

« Voltar para o índice

Para retirar seu e-mail da lista clique aqui.

Você recebeu este e-mail porque foi registrado em http://www.democratasinforma.org.br para receber o boletim informativo do DEMOCRATAS.
Se esta newsletter for bloqueada, adicione contato@democratasinforma.org.br aos seus contatos. Vejas as edições anteriores.
Envie este boletim para um amigo. Filie-se ao partido.

© 2008-2017, DEMOCRATAS. Todos os direitos reservados.
#