Valores conservadores defendidos pelo DEM tem apoio popular

Um levantamento encomendado pelo Democratas ao instituto GPP e apresentado à Executiva do partido na última quinta-feira, 29, revelou que grande parte do eleitorado brasileiro possui valores com viés conservador. Parte expressiva dos brasileiros pensa de maneira muito diferente dos seus atuais governantes, do PT. Em alguns casos, possui interesses e posições muito mais próximas daquelas defendidas pelos integrantes do partido presidido pelo senador José Agripino.

Citando alguns pontos da pesquisa, o maior medo dos brasileiros em relação ao futuro do Brasil tem a ver com criminalidade/falta de segurança (39%). Em segundo lugar vem o desemprego (9,6%), seguido por problemas econômicos como inflação e endividamento (8,5%), depois vêm a corrupção e a desonestidade (5,2%) e, finalmente, a miséria/pobreza (4,8%).

O Democratas é o partido brasileiro com posição mais veemente em relação à violência e prega mais rigor nas leis contra os criminosos. Um exemplo são as propostas do líder no Senado, Demóstenes Torres, de reformas no código penal. De acordo com a sondagem, o brasileiro é massivamente contra a liberação do uso da maconha (81,%) e contra a legalização do aborto (77%). Também tende a se opor à legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo: 51,2% contra 41,6% dos que são a favor. O eleitor também quer que os jovens entre 16 e 18 anos que cometam crimes sejam julgados como adultos (90%), e concorda com aulas de religião nas escolas públicas (79,7%).

Um dado interessante da pesquisa mostra que o brasileiro é a favor de cotas para a entrada nas universidades, porém defende as cotas sociais, independentemente da cor da pele (50,3%). Essa é mais uma proposta defendida pelo DEM que teve apoio da população, o que foi constatado na pesquisa.

E qual é o principal impedimento para o Brasil crescer? Segundo os entrevistados, em primeiro lugar estão a corrupção generalizada e a impunidade (41,3%), seguidas dos impostos e juros altos (8,5%), o aumento da inflação (8,1%), a falta de obras de infraestrutura (8,0%) e a falta de mão de obra qualificada (6,6%).

O notável aqui é que os impostos e juros altos aparecem pela primeira vez com destaque em uma pesquisa desse tipo entre as principais preocupações dos brasileiros. Ao todo, chega a 66% dos entrevistados que realmente se preocupam com a questão. A diminuição dos impostos é uma das principais bandeiras do Democratas. A carga tributária brasileira já é de 36,5% do PIB.

O PT tem feito uma verdadeira campanha em torno da regulação dos meios de comunicação. Não tem o apoio do País. Segundo a pesquisa, 69,5% defendem a liberdade total de imprensa, outro tema caro ao Democratas.

Outro ponto de destaque da pesquisa é que se houvesse eleições presidenciais hoje, 42,8% dos eleitores estariam dispostos a votar em Dilma Rousseff contra 42,5% que votariam em um candidato de oposição, seja ele quem for. Uma boa notícia para a oposição que possui, portanto, uma grande janela para trabalhar um candidato viável para o pleito de 2014.

A pesquisa foi realizada com uma amostra de 2000 pessoas, em todas as regiões do País, entre os dias 19 a 21 de agosto deste ano. Mostrou que há uma base de discursos que pode ser convergente entre os Democratas, a partir de uma agenda que inclui combate à corrupção, luta contra impostos, mais segurança e estabilidade econômica.

 

« Voltar para o índice

Para retirar seu e-mail da lista clique aqui.

Você recebeu este e-mail porque foi registrado em http://www.democratasinforma.org.br para receber o boletim informativo do DEMOCRATAS.
Se esta newsletter for bloqueada, adicione contato@democratasinforma.org.br aos seus contatos. Vejas as edições anteriores.
Envie este boletim para um amigo. Filie-se ao partido.

© 2008-2017, DEMOCRATAS. Todos os direitos reservados.
#