Fidelidade partidária - DEM luta na Justiça

A fidelidade partidária foi estabelecida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e pelo Supremo Tribunal Federal, STF, mas o presidente da Câmara dos Deputados, Arlindo Chinaglia (PT-SP), ignora a lei.

Para fazer valer a fidelidade, ou seja, o mandado eletivo pertence ao partido e não ao político, o DEM protocolou mandado de segurança no STF nesta quinta, 11 de dezembro, solicitando que Chinaglia dê posse ao suplente do deputado federal Walter Britto (PRB-PB) que está ilegalmente no exercício do cargo. Ele saiu do DEM de forma voluntária e sem justificativa, logo perdeu o direito ao mandato.

Voltar

Para retirar seu e-mail da lista clique aqui.

Você recebeu este e-mail porque foi registrado em http://www.democratasinforma.org.br para receber o boletim informativo do DEMOCRATAS.
Se esta newsletter for bloqueada, adicione contato@democratasinforma.org.br aos seus contatos. Vejas as edições anteriores.
Envie este boletim para um amigo. Filie-se ao partido.

© 2008-2017, DEMOCRATAS. Todos os direitos reservados.
#