PT reage com agressividade à painel do Democratas relembrando o mensalão

Durante manifestação hoje (27) do Democratas para relembrar o ano de 2005 para a história do PT, o partido governista mostrou mais uma vez sua postura de intolerância diante de fatos reais. Após o líder do Democratas na Câmara dos Deputados, Ronaldo Caiado (GO), inaugurar painel com matérias e personagens envolvidos no escândalo do mensalão, o deputado petista Amauri Teixeira se apropriou do banner e o levou para a liderança do partido causando confusão entre parlamentares e funcionários da Casa.

O painel trouxe fatos ocorridos em 2005 que foram deixados de lado pelo PT em exposição montada em túnel da Câmara Federal contando seus 33 anos de história e 10 anos de governo. Na placa havia capas de revista e jornal que revelaram e retrataram o escândalo de corrupção protagonizado pelo PT, além de imagens do ex-presidente Lula e outros integrantes do partido, alguns deles, condenados em 2012 pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

"Essa atitude mostra a intolerância ao contraditório do PT à verdade. Não criamos nada que não fossem fatos relatados. Não é correto que eles excluam um fato da história do seu partido. Aí, realmente não é uma exposição honesta", afirmou Caiado. "É o outdoor mais importante para eles e foi dado como presente. Fico satisfeito com fato de o PT ter levado o painel. Agora, podem refletir sobre o que fizeram em 2005", complementou o líder do Democratas. Segundo Caiado, o PT mais uma vez se revelou intolerante ao exemplo das agressões desferidas, na semana passada, a blogueira cubana Yoani Sánchez por militantes petistas.

"O deputado Amauri Teixeira demostrou o que o PT está demonstrando. Falta de preparo para a democracia, falta de preparo para poder mostrar a verdade história querer esconder aquilo que acham que o povo não deve ter conhecimento. Ao tirar a placa do ano de 2005, o deputado nada mais fez do que compartilhar a mentira que o PT que quer esconder o mensalão", reforçou o deputado Claudio Cajado (Democratas-BA).

"O Democratas respeita a opinião do povo brasileiro. E se sentiu na obrigação de complementar a história do PT. O PT é um partido que não respeita o contraditório e não permite a liberdade de expressão", disse o deputado Felipe Maia (Democratas-RN) sobre a atitude do parlamentar de tentar censurar manifestação da oposição e esconder parte de sua história. "Para que o Brasil não esqueça nós vamos a ajudar o PT a lembrar essa triste página que o partido construiu jogando a bandeira da ética na lata do lixo", acrescentou o deputado Onyx Lorenzoni (Democratas-RS).

"É fundamental que o ano de 2005 seja mais vez rememorado pela sociedade brasileira. O Partido do Trabalhadores não é imune a esse tipo de ato delinquente, criminoso que é a corrupção. Por essa razão, tem que ser registrado para que a sociedade brasileira, de forma consciente, separe o joio do trigo", complementou o democrata Mendonça Prado (SE). "Como fiscais do povo, o Democratas tem a obrigação de relembrar o escândalo do mensalão. Foi um escândalo de corrupção, algo que nunca mais pode voltar a acontecer dentro da realidade brasileira", concordou o deputado pernambucano, Mendonça Filho.

"O democratas cumpriu hoje sua missão de dizer que a história não pode se equivocar porque os fatos falam mais do que a vontade daqueles que hoje estão no poder. Então, o Democratas cumpre seu papel e tivemos uma tarde em que 2005 ficou cravado como ano que uma borracha não pode apagar da história do Congresso Nacional", destaca o deputado Efraim Filho (Democratas-PB).

"Devolvam a nossa placa para que ela possa ficar colocada naquele mural para lembrar o ano de 2005", concluiu o democrata Jorge Tadeu Mudalen (SP).

Voltar

Para retirar seu e-mail da lista clique aqui.

Você recebeu este e-mail porque foi registrado em http://www.democratasinforma.org.br para receber o boletim informativo do DEMOCRATAS.
Se esta newsletter for bloqueada, adicione contato@democratasinforma.org.br aos seus contatos. Vejas as edições anteriores.
Envie este boletim para um amigo. Filie-se ao partido.

© 2008-2017, DEMOCRATAS. Todos os direitos reservados.
#